Lançamento Exposição "Zika Vidas que Afetam"


O Coordenador da Rede Zika de Ciências Sociais, Gustavo Matta, realizou o lançamento mundial da Exposição Zika Vidas que Afetam durante o Encontro do Consórcio internacional Zikalliance, na última quarta-feira, dia 17 de março.


A Presidente da Fiocruz, Nísia Trindade não pôde comparecer , mas deixou a seguinte mensagem: “Gostaria de enfatizar que o título desta exposição, Zika Vidas que afetam, traz a reflexão sobre o impacto da epidemia de Zika e a síndrome congênita associada que afetam bebês, famílias e especialmente mulheres. Estas mulheres, quase sempre sozinhas, cuidam de suas crianças e, ao mesmo tempo, exigem políticas públicas. Esta exposição não apenas mostra o seu cotidiano, mas também como pesquisadores, famílias, profissionais e gestores do Sistema Único de Saúde, o SUS, buscaram responder a esta emergência.”

A exposição é o resultado do grupo de pesquisadores do consórcio que se dedica às repercussões sociais causadas pela epidemia de Zika. Ela se concentra em três pilares: ciência, sobretudo a resposta da ciência brasileira; assistência à saúde, o direito à saúde, especialmente no Brasil, e como fortalecer o Sistema Único de Saúde para responder às doenças emergentes e reemergentes no mundo inteiro e também o envolvimento e engajamento da sociedade, movimentos sociais e comunidades. Em resumo, é a interseção entre ciência, saúde e sociedade.


Ano passado, a Fiocruz celebrou 120 anos de existência. A ideia seria comemorar esta data significativa com o lançamento da exposição durante o último encontro do consórcio internacional, na cidade do Recife. Havia a intenção de realizar uma mostra itinerante em diversos locais. Infelizmente a pandemia do coronavírus impossibilitou sua realização. Desta maneira, o evento passou para uma versão completamente virtual. É possível ter acesso à exposição em três idiomas: português, inglês e espanhol. É importante ressaltar que este trabalho é consequência de um esforço coletivo que envolveu a Fiocruz, o Consórcio internacional Zikalliance, as mães e as associações de famílias de crianças com a síndrome congênita e outros parceiros.


“Afetar, ser afetado, produzir afetos. Este é o significado desta exposição. É onde ciência, ética e estética se unem, tornando-se um único projeto.” finalizou Gustavo Matta, Coordenador da Rede Zika de Ciências Sociais, convidando a todos que conheçam a exposição e divulguem-na em diferentes plataformas.


Acesse http://www.expozika.fiocruz.br/ e confira na íntegra.



24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo