Mães atípicas falam sobre autocuidado durante o isolamento social


Por Jaianne Costa - Click Assessoria








O isolamento social, consequência da pandemia Covid-19, gerou uma sobrecarga enorme para as mães que equilibram o cuidado com os filhos em tempo integral, e o trabalho home office ou presencialmente. Uma jornada desafiadora e muitas vezes solitária.


O aBRAÇO Convida desta quinta-feira (03) falou exatamente sobre isso: "Somos mulheres, somos mães, somos aBRAÇO!", um encontro virtual de troca de experiências e rede de apoio. A live contou com as participações de Joana Passos e com o rodízio das mães Vanessa Santos, Adriele Pereira, Vanusa Dutra e Joseane Oliveira.


Adriele contou que sua maior dificuldade foi se adaptar com a nova rotina. “Eu sinto falta das terapias presenciais, de ver as meninas, de sentar para conversar, de ir com as crianças fazer atendimento”.


Já a mãe atípica Vanusa disse que “foi tudo mais difícil, eu tava pensando que ia surtar, o tempo todo aquele medo estava atrás de mim. Eu fui ligando, fui aprendendo através das lives que eu assistia, né? A gente vai sempre adquirindo algum aprendizado. E aí eu fui me acalmando e conseguindo levar a vida”, revela.


A live foi batizada de “aglomeração virtual” por ter várias convidadas, que se revezavam para dar seus depoimentos. Todas as participantes são mães atípicas e associadas da instituição, que continuaram recebendo atendimento online da ONG durante o isolamento social.


Gostou? Confira o bate papo na íntegra aqui!

35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo